O Papel dos Pais na orientação vocacional

InícioOrientação vocacional, ParentalidadeO Papel dos Pais na Orientação Vocacional
Loading...

Saber como ajudar na orientação vocacional é fundamental e muito importante porque esta é uma decisão que envolve a família e não só o jovem. Os pais podem e devem ajudar no processo de orientação promovendo o acesso à informação, clarificando as situações quando necessário e apoiando emocionalmente através da compreensão das escolhas.

A orientação vocacional não deve ser um momento único mas sim um processo de descoberta realizado desde cedo na vida do estudante e dos pais.

Recorrer a um orientador vocacional é a escolha mais segura para percorrer este caminho sem grandes sobressaltos. Para além disso, é fundamental certificar-se que os testes vocacionais utilizados são os adequados a cada faixa etária.

A orientação vocacional deve começar pela realização de um teste de preferências, com o objetivo de explorar as áreas de interesse do jovem.

Orientação Vocacional não se resume aos testes

É muito importante que o jovem inicie um caminho de descoberta sobre esses interesses, conhecendo as profissões relacionadas com as suas preferências. Nesta fase é fundamental o incentivo dos pais para a descoberta do mundo real!

Deixamos algumas sugestões úteis para que o processo de orientação vocacional possa começar em casa, com a ajuda dos pais:

Crie espaço para o diálogo com o seu filho e mostre-lhe sempre o seu apoio!

Conheça os seus interesses, valorize as suas competências e aprecie os seus aspectos positivos.

Estimule o auto-conhecimento!

Que coisas é que ele gosta de fazer? Como ele gostaria que fosse a sua vida no futuro? Quem são as pessoas que ele mais admira e porquê?

Incentive-o a experimentar!

Participando em cursos de verão disponibilizados por algumas universidades, nas suas áreas de interesse; fazendo coisas diferentes ou experimentando um novo hobbie. Incentive o seu filho a experimentar mesmo aquilo que ele não gosta!!!!

Promova a sua curiosidade!

Motive-o a conhecer as profissões que ele mais gosta – falando com profissionais, visitando empresas e lendo sobre o assunto.

Acompanhe o seu filho!

Visitando Feiras de Educação e Formação ou a open days promovidos pelas universidades. Entusiasmando-o a conhecer os planos de estudo dos vários cursos.

Nota: A orientação vocacional deve iniciar-se cedo com grandes benefícios para o jovem e os pais.

Com o NBI® é possível iniciá-la a partir dos 5 anos, com um teste especial, pictórico. Os momentos mais comuns para a realização da orientação vocacional são no 9º ano, no 12º ano e na universidade, quando é necessário escolher uma especialização. O NBI® possui testes específicos, adequados a cada um destes momentos.